Mudancas no programa de Imigraçao PEQ – Québec Experience Program

Nesta quinta-feira, o ministro da Imigração de Quebec, Jolin-Barrette, anunciou mudanças no Programa de Experiência Québec (PEQ). Basicamente, o governo da província está solicitando aos candidatos experiência de trabalho para solicitar residência permanente.

Este programa, que se aplica a estudantes internacionais e trabalhadores temporários estrangeiros, permite que essas pessoas obtenham residência permanente no Canadá.

Os trabalhadores estrangeiros temporários (TFWs) precisarão agora obter pelo menos 36 meses de experiência de trabalho em tempo integral nos 48 meses anteriores ao pedido de residência permanente. Ao mesmo tempo, Quebec anunciou que uma medida de transição será implementada para acomodar os TFWs que possuíam uma permissão de trabalho válida antes que os novos critérios de PEQ sejam oficializados em lei nas próximas semanas.

De acordo com as alterações, a duração da experiência profissional exigida para os estudantes varia agora de acordo com os diplomas dos candidatos. Por exemplo, para aqueles com um DEP (Diploma de Estudos Profissionais), serão necessários dois anos de experiência em tempo integral por um total de três anos.

Mas aqueles que possuem um diploma universitário (diploma de bacharel) o requisito será de um ano de experiência nos dois anos anteriores à demanda.

Vale ressaltar que as experiências de trabalho não devem necessariamente estar vinculadas ao domínio ou treinamento do candidato.

O requisito das experiências de trabalho a partir de agora não eram necessários nos últimos anos.

O PEQ, criado em 2010 , tornou-se um programa atraente para muitas pessoas que estudam no Quebec. No ano passado, quase 15.000 estudantes e trabalhadores temporários solicitaram sua residência permanente.

Objetivos para a reforma do QEP


No anúncio de hoje, o ministro da imigração de Quebec, Simon-Jolin Barrette, delineou quatro objetivos principais por trás das reformas da QEP:

  • Melhor integração no mercado de trabalho
  • Mais eficiência no processo de seleção para atender às necessidades do mercado de trabalho da província
  • Proficiência na língua francesa para facilitar a integração econômica e social
  • Forte integridade do programa

Um processo mais longo

Através do PEQ, o Quebec concedia o CSQ (Certificado de Seleção de Quebec) em menos de um mês, mas a partir de agora esse processo levará seis meses.

Também será ativado um programa piloto para os profissionais de cuidados domiciliares ( profissionais de assistência médica ) e para trabalhadores do setor de inteligência artificial.

É importante ressaltar que a reforma não afetará estudantes internacionais ou trabalhadores temporários que já se inscreveram no PEQ.

Não haverá lista de demanda

Embora no outono passado, o ministro Jolin-Barrette tenha apresentado uma lista das formações que seriam admitidas no PEQ, a lista foi excluída em vista das fortes críticas feitas pelos setores educacional e empresarial da província.

IDIOMA

Quando os imigrantes solicitam a vinda para o Quebec, eles devem demonstrar conhecimentos de francês no nível sete (um conhecimento intermediário ou avançado). Havia algumas maneiras de as pessoas provarem isso: fazer um teste, seguir um curso de francês ou ter cursado uma escola de francês por três anos.


De acordo com as reformas anunciadas hoje, Quebec declara que os cônjuges dos principais candidatos ao PEQ precisarão demonstrar conhecimento falado do francês. Isso é para garantir que eles possam se integrar na província. Certificados de conclusão de cursos avançados de francês de nível intermediário, emitidos por instituições de ensino em Quebec, não serão mais admissíveis como prova de conhecimento de francês. Esses documentos levantaram questões de integridade ao longo dos anos, à medida que foram descobertas irregularidades.

O ministro Simon Jolin-Barrette durante uma coletiva de imprensa no legislativo da cidade de Quebec. (THE CANADIAN PRESS/Jacques Boissinot)

O governo está removendo a opção de concluir o curso como prova do conhecimento de francês, porque muitos que passaram ainda não falam o idioma bem o suficiente, disse Jolin-Barrette. O governo ainda oferecerá aulas se as pessoas quiserem participar, mas o teste também será necessário.

No momento, não há requisitos de língua francesa para maridos e esposas dos principais solicitantes de residência permanente no Quebec. O CAQ anunciou hoje que, dentro de um ano, os cônjuges terão que demonstrar um nível quatro de conhecimento de francês, que é o mesmo nível necessário para receber a cidadania canadense, disse Jolin-Barrette.

 Se você precisa de assistência com o processo de solicitação de Permissão de Estudos e Trabalho, fale conosco pelo e-mail: contato@mjconsultoria.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima