5 fatos sobre o sistema de saúde do Canadá que você deveria saber

 

 

Muita gente já ouviu falar do sistema de saúde do Canadá que é um dos melhores do mundo, que toda a população tem acesso aos mesmos tratamentos, aos mesmos médicos, independentemente da sua classe social e é invejado por muitos países.  Mas será que realmente tudo é gratuito para a população? Aqui vão 5 fatos listados pelo site Huffingtone que você deveria saber.

 

 

 

1. Os Médicos são trabalhadores autônomos, e não são funcionários do governo

 

O Canadá tem um sistema de saúde com financiamento público, mas a grande maioria dos médicos não trabalha para o governo. Um paciente é livre para escolher o médico que deseja visitar, e ele têm direito aos serviços essenciais de saúde, custeados pelo próprio governo.  Os médicos são trabalhadores autônomos, o que significa que eles podem determinar seus próprios horários e locais de trabalho, e eles são responsáveis também por pagar seus funcionários, pelo espaço dos consultórios e outras despesas gerais.  Os honorários são pagos pelo governo provincial para o qual os médicos prestam serviços. O sistema de saúde canadense é mundialmente conhecido como medicina “socializada”, mas funciona na verdade baseado no trabalho de funcionários que prestam serviços para serviços públicos.

 

Concept Of National Healthcare System - Canada

 

 

2. O Canadá tem 15 sistemas de saúde diferentes

 

Muitas vezes as pessoas se referem ao “sistema de saúde canadense”, quando, na realidade, não existe somente um sistema, e sim um sistema para cada província ou território. O Canada Health Act diz que os serviços de saúde básicos devem ser universais e acessíveis por meio de médicos e centros médicos hospitalares através do país. No entanto, os detalhes de como cada sistema opera, incluindo o que é coberto e como funciona, é determinado por casa província. Além disso, o governo federal tem a responsabilidade de cuidados de saúde a aborígenes e veteranos de guerra.  Ou seja, não se trata de apenas um sistema de saúde, mas de 15. Isso significa que cada província pode escolher como seu sistema de saúde funciona com base nas necessidades particulares dos seus respectivos residentes; o grande desafio é fazer uma coordenação para reforma de saúde através do país.

 

 

 

 

 

3. Os serviços não são iguais em todo o país

 

A Lei de Saúde Canadense garante que os serviços médicos e hospitalares essenciais são pagos pelo governo, mas há uma variação entre as províncias para o que é considerado um “serviço de saúde essencial” – e mesmo quem é responsável pelo cuidado ou onde o atendimento pode ser realizado. Por exemplo, o sistema de saúde pública de Quebec inclui tratamentos de fertilidade, enquanto a maioria das outras províncias não. Algumas províncias, incluindo British Columbia, Ontário e Quebec, pagam por partos realizados por parteiras licenciadas, enquanto várias províncias e territórios não. E nem todas as províncias financiam a terapia para o autismo, pois não o consideram uma doença com direito a tratamento. Serviços de aborto não são igualmente acessíveis em todo o país, ou seja somente algumas províncias cobrem os custos para este procedimento. A Lei da Saúde do Canadá (Canada Health Act) não cobre medicamentos, cuidados/atendimento domiciliar ou cuidados de longa duração, e, como resultado, cada província deve encontrar uma maneira para de lidar com esse problema.

 

 

4. Os Médicos não podem cobrar valores dos pacientes

 

Os Canadenses não podem ser cobrados por serviços  que já são cobertos pelo sistema de saúde. Mas alguns médicos conseguem de alguma forma “driblar” essa norma através da cobrança de “taxas anuais” como parte de um pacote de serviços mais abrangente  que podem ser oferecido aos seus pacientes. Essas taxas são completamente opcionais e só podem ser cobradas para serviços não-essenciais de saúde. Em algumas províncias, os médicos podem cobrar uma pequena taxa para o paciente que falta a consultas marcadas, por notas, memorandos do médico e por prescrição feita por telefone – todos os itens dos quais um médico não recebe pagamento da província.

 

 

2343

 

 

5. O sistema de saúde Canadense não possui um “único pagador”

Isso significativa que os cuidados com a saúde no Canadá vem tanto do financiamento público e quanto da iniciativa privada. O sistema de saúde pública no Canadá  possui uma extensa lista de médicos credenciados e centros médicos e hospitalares prontos para atender a população, todos eles entre os melhores do mundo. Porém, a maioria dos canadense são obrigados a pagar do próprio bolso por serviços de oftalmologia e odontológico, e mais de 60% dos medicamentos são pagos por seguros de saúde privados (oferecidos por empresas como forma de benefício aos funcionários). O Canadá é o único país do mundo com um sistema de saúde que não inclui medicamentos prescritos. Em números, isso significa  que o canadense paga por 30% do seu sistema de saúde diretamente aos profissionais ou através de seguros privados e tendo assim 70% dos custos de saúde financiados pelo setor público.

 

health-canada

 

 

Fonte: http://www.huffingtonpost.ca/kathleen-oagrady/canada-health-care_b_5825582.html

 

ATUALIZAÇÃO

O tratamento de fertilização in-vitro coberto até então pela província do Quebec sofreu algumas restrições e hoje não é mais coberto pela província.  Você pode saber de mais detalhes aqui:

http://www.cbc.ca/news/canada/montreal/quebec-ivf-treatment-new-law-1.3317682

 

Fale com a MJ Consultoria: contato@mjconsultoria.com.br